6 comportamentos mais prejudiciais que os casais cometem em um relacionamento

Existem vários comportamentos que muitos casais adotam em seus relacionamentos, inicialmente podem parecer efetivos e comuns, mas com o tempo ambos percebem o quão prejudicial esse comportamento se tornou.

Você já notou comportamentos que prejudicam o seu casamento? Será que existe uma solução para isso? Sim, existe! E é sobre esse assunto que eu vou falar neste artigo.

Pequenas mudanças de comportamento dentro do relacionamentos, podem inicialmente trazer um alívio para o casal. Mas com o tempo podem prejudicar a qualidade e longevidade da relação neste final.

Eu criei uma lista dos 6 comportamentos mais prejudiciais que os casais mais cometem em um relacionamento e que todos devem evitar.

1. Usando presentes como curativos

Para muitas pessoas, dar e receber presentes é uma forma material de demonstrar o afeto que sentem pela pessoa querida, no caso, o amor pelo seu companheiro. Isso não é errado, é uma forma de expressar seus sentimentos pelo seu parceiro.

No entanto, usar presentes como uma forma de encobrir ou corrigir erros, não é nada saudável para o relacionamento.

Por exemplo, tirar férias em lugar super diferente apenas para tentar encobrir um erro que você cometeu, não ajudará em nada. Isso só irá prejudicar ainda mais o seu relacionamento.

A verdade é que encobrir problemas de relacionamento com dinheiro, diversões excitantes ou favores sexuais não dura! O mesmo problema tende a voltar eventualmente, apenas um pouco mais forte da próxima vez.

2. A comunicação no relacionamento

Você pode conferir no meu Blog do Programa Casais que dão Certo, vários artigos que abordam a comunicação dentro dos relacionamentos. É fato que a comunicação é a base de toda a relação sendo ela amorosa ou não.

Essas e outras mais são questões de desgaste que mais atingem os relacionamentos, a verdade é que realmente somos muito ruins nisso.

O que acontece geralmente é que, em vez desses casais desenvolverem técnicas estratégicas de comunicação que podem ser eficazes, muitos optam pelo caminho mais prático e com menos resultados positivos, usam e abusam das insinuações.

A dica que eu tenho para te dar é, em vez de soltar dicas no ar, esperando que seu parceiro as receba e consiga entendê-lo sozinho, o que dificilmente acontece pois você não declarou seus desejos diretamente ao seu parceiro.

Assuma a responsabilidade pelos seus desejos e necessidades e declare-os claramente. Dessa forma, é muito mais provável que você atenda às suas necessidades.

3. Ameaçando o relacionamento

Isso é extremamente comum e também extremamente tóxico para qualquer relacionamento. Somente as pessoas mais inseguras tolerariam essa tática por muito tempo.

Quando você ameaça o relacionamento como uma maneira de conseguir o que quer, desestabiliza o relacionamento. Ele avisa a outra pessoa que não pode fazer nada de errado sem a possibilidade de você deixá-la.

Usar o drama para conseguir o seu caminho apenas aumenta a intensidade e a frequência do drama no relacionamento geral. Você pode conseguir seu caminho a curto prazo, mas há um enorme preço a pagar.

4. Comportamento passivo-agressivo

Esta é outra forma de dar dicas, apenas a dica é menos clara e você está punindo a outra pessoa no processo.

Seja atencioso e assertivo o suficiente para dizer ao seu parceiro o que você quer. Punir o seu parceiro sob o radar nunca é tão bem sucedido quanto você pensa e é mais provável que você receba o mesmo tratamento no futuro próximo.

5. Olho por olho, dente por dente

Quando seu parceiro comete algum erro, isso não quer dizer automaticamente que você pode usá-la como desculpa para se comportar inadequadamente também.

Isso gera apenas ressentimentos e reacende as mágoas que o comportamento gerou.

O contrário também é verdade. Manter o controle de suas próprias boas ações e recusar-se a fazer qualquer outra coisa para o seu parceiro até que ele iguale a pontuação não cria um ambiente que promova o crescimento do relacionamento, apenas o ressentimento.

6. Não assumir a responsabilidade pela sua própria infelicidade

  • Você culpa o seu parceiro por não ser feliz?
  • Você culpa o seu parceiro pelas emoções negativas que você tem?
  • Se o seu parceiro resolve sair com alguns amigos, você o culpa por se sentir mal?

Estes são belos exemplos de coodependência. Toda as suas emoções giram em torno de seu parceiro, consequentemente toda a culpa cai em cima dele também.

Para algumas pessoas, é difícil entender que as nossas emoções são responsabilidades de mais ninguém além de nós mesmos.

A mesma coisa se relaciona com o seu parceiro, você e mais ninguém além de seu companheiro pode mudar as emoções que ele sente.

Pense mais…

Não deixe que o grande vilão de relacionamento entre na sua casa. Proteja a sua relação de comportamentos que podem ser muito prejudiciais a ela.

Tenha em mente que o seu parceiro é humano igual você! Como seres imperfeitos, erramos também, isso é inevitável. Não levem um erro como se você eterno.

Dê ao seu parceiro alguma graça, corte-o com folga e assuma a responsabilidade por si mesmo e pelo que você traz para a mesa.

Lembre-se que o desenvolvimento do seu relacionamento, deve-se igualmente ao envolvimento conjunto do casal. Pare e pense, analise a situação do seu casamento.

Espero que este artigo possa te ajudar a enxergar os pontos mais frágeis da sua relação e assim encontrar soluções para que o seu casamento retorne a aquecer seu coração.

Minha sugestão para você que está a procura de maneiras para reestruturar o seu casamento, é conhecer o programa Casais que dão certo. Nele você irá encontrar maneiras para construir um relacionamento saudável, mesmo que o seu casamento esteja a beira de um fim.

Tire um tempo para pensar sobre seu próprio papel no relacionamento e como você pode aplicar os passos que foram mencionados aqui.

Com amor,